quinta-feira, 12 de abril de 2007

Considerações acerca, ou tentativa de interpretação, do “estar no blog”


“A invenção literária é alteridade e, por isso, alivia a solidão.”
Harold Bloom

Muito bem. Apenas três postagens e já estou tendo que dar explicações. Faço isso mais ao respeito dos doze leitores que tenho do que por algum puritanismo meu.
Falando em leitores, vejamos: calculo cinco pessoas. Todos meus amigos valem por dois. Aí já vão dez. Eu sou leitor fidelíssimo de mim mesmo: onze. MB sabe de tudo, então... Doze! Aliás, poderia ser quinze, devido à “trindade celeste” de Deus-Pai MB. Mas, não vamos entrar em questões teológicas (pelo menos por enquanto) sobre o nosso MB.

Algo muito importante, em resposta ao meu caro amigo David “Brisa” Neto: blog não é coisa de EMO. Só aceitarei tal rótulo quando nosso “companheiro” Zé Dirceu aceitar também. Por hora, somos (eu e Zé) apenas dois cidadãos antenados com as novidades de nossa época (o termo “visionário” foi omitido aqui mais por pudor, do que por modéstia).

Isso aqui também não é uma zona, muito menos coluna do Macaco Simão. Vocês não vão ver o Vivaldo gritando “BUEMBA! BUEMBA!” ou coisas do tipo. Existe ainda um resquício de esperança em manter o mínimo de seriedade possível. Somente o mínimo.

Não é o caso também de tornamos esse blog o plantão da Rede Globo. É engraçado como o uso da 2° pessoa do plural, “tornarmos”, é um tanto quanto bizarro. É como se o autor (eu) quisesse dizer: “Olha, somos nós. Estamos fazendo isso juntos!” (e não estamos?!). Uma maneira do autor aproximar forçadamente o leitor de sua idéia. Mas, acho que aqui fica parecendo algo até mais obscuro, tipo à ilha de LOST: “por que nós, os outros...” No entanto, deixemos o formalismo onde está e já fica aqui mais uma explicação: “La garantia soy YO”. Apesar de um possível “transtorno bipolar” meu, continuo sendo apenas um Vivaldo e meu irmão o outro Vivaldo. Não confundam!

Pois bem, voltando ao plantão, não é tudo que acontece no clube, ou comigo, que vai dar para contar. Até por que, devido minha insanidade mental, acredito que estou vivendo no “Show de Trumman”. Sei que vocês já estão vendo tudo! Eu sei! Eu sei!
E Acredito que um dia ainda vou encontrar um fundo falso em algum prédio e descobrir toda a verdade. Eu sempre estou procurando! Sempre!

E sendo ainda mais sincero: só não escrevo todo dia aqui por que tenho medo disso ficar insuportável. Tenho vontade de escrever sobre tudo que vejo! Isso aqui é contagiante!
Mas tenho também a minha memória que está cada vez mais fraca. Isso atrapalha bem. Um dia desses até entrei em uma comunidade do orkut (o famoso orkut!) que se chamava... Qual é mesmo o nome... Ah! Era “Eu não me lembro.” (que piada Horrorosa! Mas é verdade mesmo).

Uma coisa muito importante também é sobre o caso da RAVE. Garotos e garotas do meu Brasil, não façam isso! O fato se deu por uma série de coincidências (acreditem!). A idéia era curtir a festa... Jogar xadrez depois foi mais uma insanidade-eufórica retardada, do que qualquer outra coisa. Na verdade mesmo, foi quase uma comemoração que demos (Eu e o El Debs) devido ao título conquistado no Interclubes. Cada um comemorou de um jeito: O Nebe fez churrasco. O Vivaldão mandou a partida em que sacrificou para o informador (dizem até que fez um altar para o Fritz também, pelo “alemão” ter dado razão ao sacrifício. É um paganismo moderno. Teria sido o sacrifício uma oferenda para o Deus Fritz?!) e por fim, eu e o Felipe, jovens atléticos e descolados, “pegamos uma balada da hora, tá ligado?”.

Algo digno de nota é o “efeito dinossauro” que estou sofrendo (deve estar relacionado com a falta de memória). Aparentemente, quando um dinossauro sofria alguma pancada muito grande ele demorava alguns segundos para desmaiar, pois como o corpo era muito grande a mensagem não era imediata em todas as partes. Não sei se essa teoria já foi colocada por terra, mas se foi, e ninguém se importar, deixo aqui a intenção de outorgá-la como minha! O porquê é muito simples: ultimamente só percebo a gravidade das coisas certo tempo depois que essas acontecem. Isso vale para o xadrez (mesmo que em menor grau. Ainda bem!), mas principalmente para vida. E evidentemente isso vale para esse blog. Só agora que percebi o que estou fazendo. Está rolando certa ansiedade sobre como conduzir isso. Espero que passe logo.

Um abraço ao amigo-irmão Filipe Guerra! Grande figura, esse nobre malandro é o responsável pela fase “folião” deste Vivaldo. Ainda que esteja em Curitiba, fazendo Turismo literalmente (brincadeira!), é sempre lembrado pela equipe Matonense. É o Terapeuta-Ocupacional da equipe! Bom conselheiro sentimental (ele sabe o quanto eu torrei a paciência dele. “Mas, a filosofia/ hoje me auxilia/ a viver indiferente assim”). Faz bico como Antena Parabólica nas horas vagas. É Titânio na cabeça!

E finalmente, só para ficar registrado, a equipe Matonense conta com a seguinte escalação:
- El Debs como Tony: em alusão ao ator global, Tony Ramos. Dispensa explicações.
- Frare como Nebe: a explicação se perdeu por entre séculos, e séculos... Lembra do boneco Nebe? Não? Bem, é por isso...
- Vivaldão: Nosso Roy! O inseparável amigo de Dino da Silva Sauro! Famoso pela sua disposição e energia. Infelizmente, por ter os “braços curtos”, acaba se rendendo a preguiça.
- Jayminho Gimenes: Monk, o detetive. Além de uma inteligência perspicaz, é acometido por inúmeras manias. Sistemático. É o nosso capitão por excelência. O mais centrado, e segundo MB, o mais louco! (vai entender o MB...).
- Vivaldinho: Hardy! “Oh céus... Oh vida... Oh azar”. Apesar de achar um tanto exagerada essa comparação. Aceitei-a. Não sou pessimista. Só vejo as coisas por todos os ângulos. Murphy também. E essa hiena idem. Bom, ninguém entende... “Há homens que já nascem póstumos."
-Mário Biava: MB. “No princípio, criou Deus os céus e a terra. A terra, porém, estava sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava por sobre as águas...”.

Bem, acredito que seja isso. Estou gostando muito disso tudo. Espero que não pare.
Forte abraço.

Até a próxima!

6 comentários:

Tajurás. disse...

Relaxa!

Voce tem mais de 12 leitores!

Só não sei como voces foram tão bem no torneio depois da rave!

Acho que o fato de estar "doidão" ou de "ressaca", elimina o medo de fazer sacrificios, conduzindo ao seu melhor jogo interior....sei lá.

Que a força esteja com voces!

Lais Pimentel disse...

Soma mais um ae entonce!
Escreves cativantemente bem.

Ah, Olah!
xDD

Beata Agradecida disse...

Eu fico maravilhada com os caminhos inesperados que contribuem para a nossa sabedoria e engrandecimento de nossa alma.
Quando eu tinha apenas 8 anos, já fui a melhor aluna de meu curso de catecismo. E, então, mesmo ainda tão jovem, resolvi tornar-me uma mensageira da Palavra.
Alguns garotos da escola, no entanto, além de me chamarem de "quatro olhos", insistentemente ficavam me desafiando: "Tá bom que foi assim. Se Ele sempre existiu, o que ele ficava fazendo antes de criar o Universo? Hein, hein?!?!? Quatro olhos! Quatro olhos!".
Como não encontrasse resposta, apenas procurava engrandecer minha alma, repetindo em silêncio: "Pai, perdoai-os, eles não sabem o que fazem". Mas, a verdade, é que fui, cada vez mais, ficando mais em silêncio, voltando-me cada vez mais para dentro de mim mesma.
Passados vários anos, porém, vejo-me diante da feliz e inesperada coincidência de ler o seu blog. E, então, volto a ver, com clareza cristalina, a luz!
Antes de criar o Universo, Ele estava aprendendo Xadrez, tomando aulas com o MB!
Hosana nas alturas! Bendito seja o que vem em nome do Senhor! Hosana nas alturas!
Me pergunto como pude demorar tanto a ver resposta tão simples e cabal. Como nos é difícil ver a genuína beleza nas coisas mais simples...

taís_julião disse...

Alguns dizem que as justificativas não passam disso, justificativas...

Então como explicar esse texto-justificativa?

Vivaldinho, acho que você se apaixonou por si mesmo e não foi correspondido! (parafraseando alguém... rs)

Lais Pimentel disse...

o/

Eita, agradecida!
Adoro ser irônica, ateh por que é o que me faz rir quando eu to mal...

hUAhhauhauhaha

Mas entonce, fique a vontade!E peço-te o mesmo, ficaria lisonjeada em ter nos meus links, um blog do teu nível!

Será impossível não dizer o quanto adorei seu perfil!
Há, mui bom!
Tu faz letras na Unesp xD
Invejável (num bom sentido!Se é que existe um lado bom nisso o.O)
Sou de Guaíra sim, e ateh conheço o Rene, o Lindolfo e a Bombarda ae de Araraquara, manda saudações pra eles tbm!

No mais, é isso.
Bêjo

Lais Pimentel disse...

Super Hiper Leonardo Vivaldo!

Éééé,
bom, te adicionei no MSN (é msn né?)

Conversemos lah entonce!

Mas não pense que eu vou sumir daqui!
xDD

Beeejo